Anestesia: medo para que?

COLUNISTA CONVIDADO, SAÚDE

foto (11)

Hoje o assunto é sobre ANESTESIA. Vamos tentar entender melhor o que acontece antes e durante uma operação e qual é o verdadeiro papel do anestesiologista.

Anestesia é o estado de total ausência de dor e outras sensações durante uma cirurgia, exame diagnóstico ou curativo. Ela pode ser geral, isto é, para o corpo todo; ou parcial, também chamada regional, quando apenas uma região do corpo é anestesiada. Sob o efeito de uma anestesia geral, você dorme. Com anestesia regional você pode ficar dormindo ou acordado, conforme a conveniência, embora parte de seu corpo fique anestesiada.

Existem diversos tipos de anestésicos gerais e locais. Os locais são depositados perto dos nervos, enquanto anestésicos gerais são administrados pela veia ou através da respiração. Todos proporcionam anestesias adequadas. A escolha do anestésico varia com o tempo e o tipo de operação, com as suas condições físicas e emocionais. Depois de conhecê-lo, avaliar seus exames pré-operatórios, saber a cirurgia proposta, o anestesiologista indicará a melhor opção.

A anestesia dura o tempo necessário para que o cirurgião faça seu trabalho. Oferece, ainda, abolição da dor por tempo variável após o procedimento. Ela é aplicada por especialistas, que cursaram seis anos da Faculdade de Medicina e mais três anos de curso de especialização, no mínimo. Estes médicos não só aplicam a anestesia, como também cuidam de você durante toda a operação e além dela. Controlam pressão arterial, pulso, ritmo cardíaco, respiração, temperatura e outras funções orgânicas importantíssimas. Cuidam de tudo para que você esteja sem sofrimento, seguro e para que o cirurgião possa fazer o trabalho com tranqüilidade. O anestesiologista estará ao seu lado durante todo o tempo da cirurgia para cuidar de você, mesmo que você não perceba ou não se lembre de nada depois da anestesia.

Quando termina a cirurgia, o anestesiologista suspende os anestésicos e inicia-se o processo de recuperação. Isto pode demorar alguns minutos ou algumas horas, dependendo da duração e do tipo da anestesia aplicada.

O que você vai sentir após depende muito da operação, do tipo de anestesia e de suas condições físicas. Graças às modernas técnicas de anestesia, apenas um número muito pequeno de pacientes chega a sentir-se mal. O que deve ser ressaltado é que você provavelmente não sentirá nada, nem se lembrará de nada, mesmo quando a anestesia não é a geral. O anestesiologista zelará para que lhe seja assegurado o máximo conforto.

Então por que o medo da anestesia???

Todas as pessoas tem medo do desconhecido. É como viajar de avião. Quem nunca o fez, morre de medo. Outros, mesmo viajando sempre, também se preocupam. Mas milhares de vôos são realizados, no mundo todo, na mais absoluta segurança. Os poucos acidentes que acontecem são matéria para a imprensa divulgar com estardalhaço. Isso ajuda as pessoas a terem mais medo. A mesma coisa acontece na anestesia: há medo do desconhecido e muitas divulgações alarmistas de raros acidentes. Como nas viagens de avião, diariamente anestesiologistas qualificados aplicam milhares de anestesias, em todo o mundo, com toda a segurança. É bem por isso que você deve exigir que somente anestesiologista qualificado o examine antes da operação, o oriente e faça a sua anestesia. Assim você pode evitar ou diminuir o medo da anestesia. Ouvir explicações sinceras e seguras reduz muito as ansiedades.

E lembre-se: não aceite qualquer informação de pessoas não especializadas. Existem muitas fantasias e desinformações sobre a anestesia.

 

Tamires Susini

Anestesiologista

Membro Especialista da Sociedade Brasileira de Anestesioloiga

CRM-RJ 52 86025-5

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *