COLUNISTA CONVIDADO

Abacate

COLUNISTA CONVIDADO, NUTRIÇÃO

foto 1(1)

 

Nossa colunista convidada da semana é a nutricionista Ana Paula Henrique. Confira o post!!

.   .   .

Muitos preconceitos ainda existem com relação ao abacate por ser um alimento calórico e gorduroso, porém essas calorias vão nutrir as células e auxiliar no emagrecimento. Um dos melhores alimentos que temos na natureza, por ser rico em vitamina E, é um potente oxidante, além de ter uma ótima fração de proteínas, carga glicêmica baixa, apresenta cálcio oléico, o mesmo óleo do azeite de oliva.  Possui ainda antioxidantes carotenóides, que tem a ação de proteção visual, e não carotenóides (vitaminas C, selênio, manganês) que possuem ação de rejuvenescimento da pele. Além de tudo isso a fruta ainda tem importantes minerais como: potássio, fósforo e ferro.  Gordura de ótima qualidade, o abacate ajuda a aumentar o HDL (colesterol bom) protegendo assim nossas artérias. Essa combinação é ótima para acabar com a ansiedade que surge por comer doces.

Já na musculação os benefícios incluem sua ajuda na hipertrofia muscular, pois a fruta fornece energia e possui proteínas. Além disso, evita a fadiga muscular porque combate os radicais livres que surgem devido ao exercício intenso e que provocam o envelhecimento celular e facilita o cansaço.

Para quem quer emagrecer, o abacate gera o aumento da saciedade, pois é rico em fibras que dão a sensação de estômago “cheio” e que, consequentemente, diminuem o apetite.
É uma fruta de baixo teor de frutose (açúcar da fruta). Quando consumido antes de dormir, a fruta intensifica a ação do GH, hormônio do crescimento, que tem o pico de produção à noite e que é responsável pela formação dos músculos e faz o organismo usar a gordura estocada como fonte de energia.

Formas de uso: abacate com gotinhas de limão, canela em pó, na forma de guacamole, com whey em formas de cremes, puro, do jeito que preferir!!
Que tal começar a ingeri-ló agora?





Dentística restauradora e análise facial completa

COLUNISTA CONVIDADO

unnamed

A Odontologia evoluiu muito e atualmente, considera os princípios da Análise Facial para a realização do planejamento e tratamento estético dos pacientes. Assim, a beleza do sorriso está intimamente associada as características individuais de cada um a fim de se alcançar um resultado harmônico e personalizado .

É impossível que se consiga bons resultados sem que se faça um planejamento criterioso. Infelizmente, muitos profissionais ainda consideram dentes brancos e sorrisos facetados feitos em série como um resultado de sucesso, mas na minha opinião estes tratamentos feitos de forma massificada tiram a personalidade das pessoas e deixam o sorriso bastante artificial.

A observação feita sob perspectivas diversas permite entender como os elementos do rosto se integram e de que forma a harmonia e a desarmonia surgem na relação entre os detalhes e o todo formado. O dentista ganha ao abandonar um olhar restrito, que privilegia apenas boca, seu campo de atuação por excelência. Ao se dar conta da total interação de dentes e gengiva com os lábios, o nariz, os olhos, enfim, com o rosto, num intrincado jogo de linhas que se cruzam e outras paralelas, pode sim obter um efeito estético mais harmônico.

A análise facial completa direciona as possibilidades de intervenção da  Dentística Restauradora e permite que o resultado obtido seja tanto melhor quanto maior for o rigor desse olhar. Por isso, é preciso saber observar dentes e gengiva e também as relações estabelecidas globalmente com os lábios e o rosto.

A transformação do sorriso feita através de técnicas modernas e com tecnologia de ponta visa a transformação do sorriso. Além da beleza, a Dentística Restauradora também proporciona saúde para os dentes. A técnica visa a diminuição ou aumento dos dentes, a mudança do formato, da posição e da cor, através do clareamento dental e a aplicação de lâminas de porcelana.

Mas nossa proposta é alcançar resultados personalizados que combinem com você! Qualquer pessoa que tenha vergonha de sorrir por causa da aparência dos dentes pode recorrer ao tratamento restaurador estético. Após a análise facial do sorriso, através de modelos e fotografias, traçamos o diagnóstico e o planejamento necessário para cada caso. A reabilitação oral é completa e pode tratar dentes tortos, desalinhados ou apresentando diferenças de formato e tamanho, escurecidos ou amarelados e até ausentes e ainda sorrisos que expõe muito a gengiva. O uso da toxina botulinica em Odontologia tem sido um grande aliado. Fique por dentro de todos os avanços da odontologia contemporânea  aqui no Projeto Saúde Padrão.

Patrícia Moraes Quinan
Odontologia Contemporânea
CRO-GO 5054
IG: @patyquinanodonto





Câncer de mama: rastreio e diagnóstico

COLUNISTA CONVIDADO, SAÚDE

unnamed

O câncer de mama é o mais incidente em mulheres (excetuando os casos de pele não melanoma), representando 25 % do total de casos de câncer no mundo em 2012, com aproximadamente 1,7 milhão de casos novos naquele ano. É a quinta causa de morte por câncer em geral (522.000 óbitos) e a causa mais frequente de morte por câncer em mulheres.

O Brasil segue as mesmas proporções, exceto na região Norte, onde câncer de colo do útero ocupa a primeira posição. Para o ano de 2014 foram estimados 57.120 casos novos, com taxa de incidência de 56,1 casos por 100.00 mulheres.

DETECÇÃO

Diagnostico precoce: a política de alerta a saúde das mamas destaca a importância do diagnostico precoce e significa orientar a população feminina sobre as mudanças habituais das mamas em diferentes momentos do ciclo da vida e os principais sinais de câncer. Orientar a autopalpação das mamas sempre que a mulher se sentir confortável, sem nenhuma recomendação técnica especifica e estimular a procurar esclarecimento medico sempre que houver duvidas em relação aos achados da autopalpação.

Rastreamento:

  • A recomendação para as mulheres de 50 a 59 anos e a realização de mamografia a cada dois anos e do exame clinico das mamas anual. A mamografia pode ser anual, porem bienal e a rotina na maioria dos países;
  • Para mulheres de 40 a 49 anos: a recomendação e de exame clinico anual e mamografia diagnostica em caso de resultado alterado neste exame;
  • Rastreamento de mulheres com risco elevado: a rotina deve se iniciar aos 35 anos com exame clinico das mamas e mamografia anuais.

 

Observações:

  1. Mulheres jovens com nódulos palpáveis e sem fatores de risco devem ser avaliadas com ultrassonografia por terem maior quantidade de tecido glandular em detrimento a tecido adiposo, relação que tende a se inverter com o passar dos anos, sendo a principal lesão encontrada nesta faixa etária o fibroadenoma;
  2. A ressonância magnética tem como indicação o estagiamento, pacientes com alto risco, suspeita de cânceres múltiplos ou bilaterais (nas duas mamas), câncer oculto, planejamento pre-operatório, margens cirúrgicas positivas, avaliação de resposta terapêutica, cicatriz pós-operatória ou recorrência e implantes mamários.

Referencias bibliográficas: Instituto Nacional de Câncer; Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnostico por Imagem; American College of Radiology.

Gustavo Ferreira

CRM-GO 17444

Radiologia Diagnostica e Intervencionista





Câncer de mama: informações importantes

COLUNISTA CONVIDADO, SAÚDE


unnamed

O câncer de mama é o segundo tipo de câncer mais frequente no mundo, sendo o mais comum entre as mulheres.

Segundo a OMS (Organização Mundial de saúde) nas décadas de 60 e 70 ocorreu um aumento de 10 vezes em sua taxa de incidência por idade. Sendo raro antes dos 35, após esta faixa etária sua incidência cresce progressivamente.

Seu diagnóstico precoce é importantíssimo, por isso no Brasil as taxas de mortalidade por câncer de mama continuam elevadas, muito provavelmente porque a doença ainda é diagnosticada em estágios avançados.

Fatores de risco:

  • Hereditariedade: embora responsável por 10% do total de casos, mulheres com historia familiar de Ca de mama em parentes de primeiro grau (mãe ou irmãs) tem risco elevado
  • Obesidade
  • Tabagismo
  • Ingestão de álcool
  • Primeira menstruação precoce
  • Menopausa tardia (após os 50)
  • Primeira gestação após os 30 anos
  • Não ter tido filhos

Mulheres com fatores de risco devem fazer acompanhamento médico das mamas a partir dos 35 anos.

Os sinais e sintomas do câncer podem variar e, algumas mulheres que têm câncer podem não apresentar nenhum sintoma em sua fase inicial, mas de qualquer forma, é recomendável que a mulher conheça suas mamas e saiba reconhecer alterações para poder alertar o médico.


O autoexame das mamas não deve ser estimulado como método isolado de detecção precoce do câncer de mama, mas é um importante aliado na prevenção devendo ser feito todos os meses pela mulher. A melhor época do mês para a realização do autoexame é alguns dias após a menstruação quando as mamas estão mais flácidas, nas mulheres que já estão na menopausa pode ser feito em qualquer época do mês.

Caso encontre alguma das alterações citadas abaixo, procure seu médico ginecologista ou mastologista rapidamente!

  • Nódulo único endurecido
  • Abaulamento em parte da mama
  • Inversão do mamilo
  • Edema da pele
  • Vermelhidão
  • Nódulo aumentado na axila
  • Espessamento da pele ou do mamilo
  • Secreção sanguinolenta pelos mamilos
  • Inchaço dos braços

Na maioria das vezes inchaço, vermelhidão e aumento dos linfonodos axilares principalmente com dor, representam inflamação ou infecção nas mamas, mas não deixe de procurar seu médico para melhor avaliação e tratamento.

 Nas mulheres sem fatores de risco, o acompanhamento deve ser feito anualmente a partir dos 40 anos com exame clínico e mamografia, ou a critério médico em casos isolados.

É fundamental que o diagnóstico do câncer de mama seja feito o mais precoce possível, favorecendo o prognóstico e aumentando as chances de cura. Por isso conheça seu corpo e visite seu ginecologista regularmente.

Dra. Martha Zenatti

CRM-RJ 52-860247

Ginecologista e Obstetra

Clínica ZenattiMed - Avenida das Américas 700, bloco 08 loja 111 C - Shopping Cittá América – Barra da Tijuca/RJ

Tel.:(21) 3433-7618 / 3433-7619

 





Oxigenio como remédio

COLUNISTA CONVIDADO, SAÚDE

unnamed-1

Você sabia que o oxigênio que respiramos pode ser usado como remédio e auxilia na cicatrização? Sim, a pratica é bastante antiga e, apesar de pouco conhecida pelo publico em geral, é bastante utilizada na Medicina e tem suas indicações bem estabelecidas.

Chamada de medicina hiperbárica ou oxigênio terapia hiperbárica, a técnica consiste em respirar oxigênio puro, a uma concentração de 100%, dentro de uma câmara pressurizada. No Brasil, a primeira câmara hiperbárica chegou em 1967, junto a Marinha, tratando doenças descompressivas relacionadas ao mergulho. E você deve estar se perguntando… e o que isso tem a ver com estética? Mais do que você imagina!

A câmara hiperbárica funciona aumentando a quantidade de oxigênio nos tecidos com a finalidade de desencadear efeitos biológicos e mecânicos que beneficiarão na recuperação do paciente. Importante aliado na cicatrização, o oxigênio combate infecções e inflamações além de acelerar o metabolismo.

Reconhecida pelo CFM (Conselho Federal de Medicina), a medicina hiperbárica possui suas indicações e aplicações em feridas em geral. Converse com seu médico sobre seu caso. Sua cicatriz pode melhorar,  mais do que você imagina!

Dra. Samia Braga Ramos Adaime

Cirurgia Plastica

CRM-RJ: 52.86637-7

Consultório: Rua Otavio Carneiro, 143 / sala 1301 – Icarai – Niteroi/RJ – Tel.: (21) 2610-3936

Hiperbarica Hospitalar – Avenida Sete de Setembro, 301 – Icarai – Niteroi/RJ





Hipotireoidismo e o aumento de peso

COLUNISTA CONVIDADO, SAÚDE

unnamed-1

O hipotireoidismo é uma doença causada pela produção ou ação deficiente de hormônios tireoidianos, resultando em uma lentidão generalizada de processos metabólicos. Qualquer faixa etária pode ser atingida, desde o recém nascido com hipotireoidismo congênito até o idoso. Na idade adulta, acomete 2% das mulheres e 0,2 % dos homens.

As manifestações clinicas do hipotireoidismo resultam de uma redução na atividade metabólica, acometendo vários órgãos. Os sintomas mais comuns são:

  • cansaço;
  • sonolência;
  • queda de cabelos;
  • constipação;
  • distúrbios menstruais;
  • depressão;
  • déficit de memória;
  • entre outros.

E o ganho de peso, realmente existe?

O metabolismo lento em decorrência da doença, não é responsável pelo elevado ganho de peso. O ganho de peso é discreto, dentro de 2 a 3 quilos e, normalmente, não há aumento de gordura corporal, mas sim retenção hídrica (acumulo de líquido no organismo). O ganho excessivo de peso que ocorre nesses pacientes está associado a diversos motivos, sendo o principal fator os hábitos alimentares não saudáveis, como escolhas inadequadas e quantidades excessivas de alimentos. Com o metabolismo desacelerado pelo hipotireoidismo, fica mais fácil ver os efeitos que uma má alimentação traz ao nosso corpo.

O tratamento é feito com a reposição hormonal, através da Levotiroxina e cerca de 2 semanas após o tratamento o paciente nota a melhora dos sintomas. Após o tratamento, o peso deve voltar ao normal, pois o inchaço não será mais observado. Se o peso não voltar ao anterior, provavelmente ele é decorrente do excesso alimentar e sedentarismo.

O acompanhamento médico com endocrinologista para dosagem hormonal e avaliação da necessidade do uso de medicações é fundamental, assim como um enfoque multidisciplinar, sendo relevante a avaliação pelo nutricionista e prescrição de uma dieta balanceada. A associação de um programa regular de atividade física supervisionada é de suma importância, ajudando no processo de emagrecimento.

Dessa forma o paciente terá sua saúde restaurada, com melhora da qualidade de vida e hábitos saudáveis.

Dra. Carolina Garcia Meireles

Endocrinologia e Metabologia

CRM- GO: 14603  / CRM-RJ: 52880850

 Contatos:

BELISH Estética Facial e Corporal   –  Fone: (62) 3278-2081

CLINICA DR  -  Fone: (62) 3281-0770





Anestesia: medo para que?

COLUNISTA CONVIDADO, SAÚDE

foto (11)

Hoje o assunto é sobre ANESTESIA. Vamos tentar entender melhor o que acontece antes e durante uma operação e qual é o verdadeiro papel do anestesiologista.

Anestesia é o estado de total ausência de dor e outras sensações durante uma cirurgia, exame diagnóstico ou curativo. Ela pode ser geral, isto é, para o corpo todo; ou parcial, também chamada regional, quando apenas uma região do corpo é anestesiada. Sob o efeito de uma anestesia geral, você dorme. Com anestesia regional você pode ficar dormindo ou acordado, conforme a conveniência, embora parte de seu corpo fique anestesiada.

Existem diversos tipos de anestésicos gerais e locais. Os locais são depositados perto dos nervos, enquanto anestésicos gerais são administrados pela veia ou através da respiração. Todos proporcionam anestesias adequadas. A escolha do anestésico varia com o tempo e o tipo de operação, com as suas condições físicas e emocionais. Depois de conhecê-lo, avaliar seus exames pré-operatórios, saber a cirurgia proposta, o anestesiologista indicará a melhor opção.

A anestesia dura o tempo necessário para que o cirurgião faça seu trabalho. Oferece, ainda, abolição da dor por tempo variável após o procedimento. Ela é aplicada por especialistas, que cursaram seis anos da Faculdade de Medicina e mais três anos de curso de especialização, no mínimo. Estes médicos não só aplicam a anestesia, como também cuidam de você durante toda a operação e além dela. Controlam pressão arterial, pulso, ritmo cardíaco, respiração, temperatura e outras funções orgânicas importantíssimas. Cuidam de tudo para que você esteja sem sofrimento, seguro e para que o cirurgião possa fazer o trabalho com tranqüilidade. O anestesiologista estará ao seu lado durante todo o tempo da cirurgia para cuidar de você, mesmo que você não perceba ou não se lembre de nada depois da anestesia.

Quando termina a cirurgia, o anestesiologista suspende os anestésicos e inicia-se o processo de recuperação. Isto pode demorar alguns minutos ou algumas horas, dependendo da duração e do tipo da anestesia aplicada.

O que você vai sentir após depende muito da operação, do tipo de anestesia e de suas condições físicas. Graças às modernas técnicas de anestesia, apenas um número muito pequeno de pacientes chega a sentir-se mal. O que deve ser ressaltado é que você provavelmente não sentirá nada, nem se lembrará de nada, mesmo quando a anestesia não é a geral. O anestesiologista zelará para que lhe seja assegurado o máximo conforto.

Então por que o medo da anestesia???

Todas as pessoas tem medo do desconhecido. É como viajar de avião. Quem nunca o fez, morre de medo. Outros, mesmo viajando sempre, também se preocupam. Mas milhares de vôos são realizados, no mundo todo, na mais absoluta segurança. Os poucos acidentes que acontecem são matéria para a imprensa divulgar com estardalhaço. Isso ajuda as pessoas a terem mais medo. A mesma coisa acontece na anestesia: há medo do desconhecido e muitas divulgações alarmistas de raros acidentes. Como nas viagens de avião, diariamente anestesiologistas qualificados aplicam milhares de anestesias, em todo o mundo, com toda a segurança. É bem por isso que você deve exigir que somente anestesiologista qualificado o examine antes da operação, o oriente e faça a sua anestesia. Assim você pode evitar ou diminuir o medo da anestesia. Ouvir explicações sinceras e seguras reduz muito as ansiedades.

E lembre-se: não aceite qualquer informação de pessoas não especializadas. Existem muitas fantasias e desinformações sobre a anestesia.

 

Tamires Susini

Anestesiologista

Membro Especialista da Sociedade Brasileira de Anestesioloiga

CRM-RJ 52 86025-5





5 dicas para ter um sorriso mais bonito e saudável

COLUNISTA CONVIDADO, SAÚDE
Como-ter-um-belo-sorriso (1)
O sorriso é nosso melhor cartão de visitas. É através dele que causamos uma primeira impressão boa ou ruim. Pesquisas mostram que 47% das pessoas reparam primeiro no sorriso quando conhece alguém. Por essas razões e também pelo fator “saúde bucal”, devemos nos preocupar em manter um sorriso agradável, jovial, saudável, harmônico e cativante. Então, aqui vão algumas dicas:
  1 – Manter uma boa higiene bucal:
 dentes-02
A escova de dentes e o fio dental devem ser seus melhores amigos! Use sem restrição, o máximo de vezes que conseguir em um dia, até criar o hábito da escovação e fio dental. Ter uma boa higienização diária evita vários problemas, tais como cárie, gengivite e mau-hálito. O uso contínuo de enxaguatório bucal (Listerine, Cepacol, Periogard… e outros) não é indicado. Esses produtos podem provocar efeitos indesejados caso sejam utilizados sem indicação. Sua gengiva sangra quando você passa fio dental? Provavelmente é devido à gengivite. Higienize bem, abuse do fio dental e procure seu dentista para mais orientações. Cuidar da gengiva é muito importante! E não deixe de consultar seu dentista para realizar a profilaxia no consultório pelo menos três vezes ao ano.
2 – Substitua restaurações e prótese danificadas:
É comum alguns pacientes acharem que restaurações e próteses são para a vida toda, mas isso é um engano! Elas podem quebrar, manchar, desadaptar… entre outros problemas que podem acontecer. Substitua prótese e restaurações danificadas, não fique deixando para depois. Pode ser que com o passar do tempo, o problema que antes era simples, se torne mais sério. Hoje, está acontecendo uma verdadeira revolução na área da estética odontológica. As resinas e porcelanas estão quase à beira da perfeição, super resistentes e estéticas. Converse com seu dentista e veja qual o material mais indicado para ser usado no seu caso. Lembre-se: “Os dentes mudam o sorriso. O sorriso muda a face. A face muda a expressão. A expressão muda a vida!” 
 
3 – Faça correção ortodôntica:
aparelho2
O tratamento ortodôntico, como tudo na odontologia, evoluiu e se tornou mais rápido e estético. Não vale a pena permanecer com dentes fora do lugar. Além de ser antiestético, predispõe problemas periodontais, dores na ATM, assimetrias e outros problemas. Procure um ortodontista, faça uma consulta e converse sobre seu caso. Os benefícios do  tratamento ortodôntico ficarão para a vida toda!
 
4 – Faça clareamento:
como-clarear-os-dentes-e-ficar-com-um-sorriso-lindo-4
Dentes claros, brancos, limpos e radiantes transmitem uma sensação de jovialidade e confiança. O clareamento dental é um procedimento estético que vem ganhando cada vez mais adeptos! Quem não quer um sorriso mais jovem e belo? Hoje temos no mercado vários produtos para clareamento dental, procure seu dentista e veja qual é o melhor para você!
 
5 – Não fume:
 proibido-fumar1
Cigarro faz extremamente mal à saúde. Todos nós sabemos dos danos que ele causa ao organismo e, na cavidade bucal não é diferente. Além de manchar os dentes, diminui o fluxo salivar, altera as papilas gustativas, predispõe várias lesões e doenças sérias como câncer.  Minha recomendação é não fume nunca, mas se você já é fumante, pare enquanto é tempo! Mudanças de hábito não são fáceis, procure ajuda médica se for necessário.
Dra. Mariana Cardoso de Monteiro Frota
Especialista em Ortodontia e Ortopedia Funcional dos Maxilares
CROGO – 10578




Melasma

COLUNISTA CONVIDADO, SAÚDE

tratamento melasma

Oi pessoal! O tema de hoje é MELASMA, as terríveis manchinhas que afligem tantas pessoas. São manchas acastanhadas persistentes que acometem mais freqüentemente pacientes de pele negra e morena, orientais e do sexo feminino, podendo chegar a relação de 9 mulheres para cada homem. A maior incidência dessa doença em familiares denota uma predisposição genética e seu principal fator desencadeador é a exposição solar. Sabe-se também de sua relação com hormônios tireoidianos, estrogênio e progesterona, levando ao seu aparecimento ou exacerbação durante ou após a gravidez, com o uso de pílulas anticoncepcionais e disfunções tireoidianas como hiper/hipotireoidismo.

Podem surgir em qualquer lugar fotoexposto, sendo o local mais prevalente a face, principalmente região malar, conhecida como ” maças do rosto”, seguida da região mandibular.
As causas dessa doença ainda não foram bem esclarecidas mas sabe-se que há uma disfunção no melanócito, célula que produz o pigmento da nossa pele. O melanócito nesse caso produz pigmento em excesso e o distribui de forma irregular, formando as manchas.

O diagnóstico e tratamento devem ser sempre feitos por profissional médico habilitado pois nem toda mancha é melasma, podendo corresponder até mesmo a câncer de pele!

Peelings químicos, uso de despigmentantes diários, antioxidantes orais e lasers podem ser realizados com ótima resposta, lembrando que o uso de filtro solar com fator de proteção alto, de uso diário, com reaplicação ao longo do dia é indispensável!
E é sempre com lembrar: consulte sempre um especialista associado da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) para uma avaliação e tratamento adequado para sua pele.

 

Renata Sampaio

Dermatologista

CRM-RJ 52.82387-2

Dra. Renata Sampaio é sócia titular da SBD e atende na Clínica Flavia Barbosa – Rua Carlos Gois, 375 – sala 202 – Leblon – Rio de Janeiro/RJ