ATIVIDADE FÍSICA

Domínio de quadril

ATIVIDADE FÍSICA

unnamed

O domínio de quadril é um dos padrões de movimento mais explorado aqui no GAFF Studio Goiânia.

A partir destes exercícios você adquire mais condições físicas para conquistar seus objetivos:

  • emagrecer
  • hipertrofiar

Certifique-se que seu quadril esteja se movimentando sem compensações.

Marque sua aula experimental com LW Treinamento Fisico!





Trenó

ATIVIDADE FÍSICA

unnamed-1

 

Já conhece o trenó?

Além de ser um ótimo componente do nosso trabalho cardiovascular  e um excelente estímulo para os membros inferiores, onde conseguimos colocar uma intensidade alta de forma segura!!





Recuperação ativa

ATIVIDADE FÍSICA

unnamed-7

Que tal colocar em prática?

Os trabalhos de recuperação ativa, constituídos de exercícios de estabilidade anti rotação, anti flexão e anti hiperextensão, são essenciais para a ativação da musculatura mais profunda da região lombar e abdominal, responsável pela prevenção de inúmeras lesões e ate a limitação do rendimento no treino…

Exercícios simples, rápidos e de altíssima eficiência se utilizados adequadamente!





Auto Liberação Miofascial

ATIVIDADE FÍSICA, SAÚDE

unnamed-1

 

A Auto Liberação Miofascial (ALM) tem como principal objetivo soltar alguns pontos de tensão existentes na musculatura.

Esses pontos de tensão dificultam uma boa conexão entre os momentos de contração e relaxamento, além de limitarem a amplitude dos movimentos com consequente comprometimento do trabalho de modo geral.

Pratique!





Dor muscular após o treino

ATIVIDADE FÍSICA, SAÚDE

foto (13)

Você sabe porque acontecem as dores musculares após treinos intensos? Nossa preparadora física nos explica que elas podem surgir entre 24h e 72h após o exercício, e isso acontece devido a um processo inflamatório desencadeado a partir da ruptura dos sarcômeros principalmente na fase excêntrica do movimento (momento em que acontece o alongamento do músculo). Nesse processo inflamatório, o sistema imunológico libera histaminas e prostaglandinas que são sinalizadores de dor, que vão aumentar a síntese protéica no músculo. Aumentando a síntese protéica, além de aumentar o tamanho do músculo (hipertrofia muscular), ele ainda se torna mais forte.  À medida em que ele fica mais forte, fica mais resistente a esse estímulo e, consequentemente, as dores vão diminuindo… Está aí um forte motivo para você (no caso, seu professor) modificar o estímulo do treino periodicamente. Quando a musculatura acostuma com a “pancada”, para de gerar re-adaptações necessárias para a obtenção de resultados.
Treinamento tem que ser levado a sério e deve ser guiado por quem entende do assunto! Coloque sua saúde nas mãos de um profissional qualificado.





Saúde na mesa: dica da preparadora física

ATIVIDADE FÍSICA, EVENTOS, SAÚDE

content_id-3

 

Fim das férias, e agora restaram apenas as marcas deixadas pelo estrago alimentar e o excesso de bebida desse período? A dica, em primeiro lugar é: volte imediatamente para a rotina de treinos e alimentação saudável. Seu corpo se sentirá um pouco preguiçoso mas quanto antes você voltar, menos danos sofrerá. Retorne diminuindo a intensidade e inclua exercícios aeróbios. Dê preferência aos treinos metabólicos nesse período, até se readaptar a rotina de treino intenso.
Começou a temporada de queima às gordurinhas! Disciplina e foco vão fazer toda a diferença.




Musculação na gravidez… Pode ou não pode?

ATIVIDADE FÍSICA, SAÚDE

unnamed

 

Nossa preparadora física esclarece que a musculação é SIM uma atividade recomendada durante a gravidez, mas somente com a liberação do obstetra e, de preferência, a partir do terceiro mês de gestação, momento em que o bebê já está se fixado ao útero.

Aliados à musculação, devem ser feitos exercícios de alongamento (visando fortalecimento principalmente do
CORE – para evitar dores lombares; e de membros inferiores – para que a grávida consiga suportar o sobrepeso desse período sem grandes dificuldades).

Importante lembrar que o exercício físico nesse período visa o bem estar da mãe e do bebê e a segurança deve ser prioridade. Pensando nisso, deve ser observada a elevação da temperatura corporal, que levará a hipertermia do feto (elevação da temperatura do bebê) e exercícios arriscados são dispensáveis. A grávida ativa, além de engordar somente o necessário e recomendado, ainda possui uma capacidade de recuperação superior às grávidas sedentárias… Fora a facilitação da recuperação do peso que é sempre uma preocupação das mulheres no pós parto.

Converse com seu obstetra e procure orientação de um Personal trainer qualificado para que possa passar por essa fase de forma ativa e saudável.





Abdômen sequinho: quem nunca desejou ter um?

ATIVIDADE FÍSICA, SAÚDE

unnamed

Uns sonham com os gominhos, outros querem apenas uma barriga seca com um pouco de definição. Hoje, a dica da Ju nos explica que, por trás de um abdômen assim têm muitas atitudes envolvidas além da simples realização de exercícios para esse região.

A maioria já sabe que um bom abdômen se constrói na cozinha… E, além dessa disciplina alimentar, é importante se inserir na musculação para aumentar a massa magra e reduzir a quantidade de gordura corporal; inserir exercícios aeróbios para ajudar a queimar calorias; melhorar a postura (façam o teste no espelho: de perfil, com os ombros protusos e depois na postura correta).

Além disso, estamos o dia todo expostos a situações de estresse, que ocasionam liberação de cortisol, um hormônio que, além de catabolizar (consumir) o tecido muscular, ainda favorece o acúmulo de gordura na região abdominal.

Abdômen de tanquinho envolve disciplina, determinação, mudança de hábitos e o principal: muita vontade! O que vc já fez hoje para merecer um?





Exercícios nas maquinas ou com peso livre?

ATIVIDADE FÍSICA

unnamed

Hoje a Juliane nos esclarece a vantagem dos exercícios com peso livre em relação aos realizados em máquinas:

“O treino com peso livre é mais eficiente na obtenção de força, nas respostas hormonais e no ganho de massa muscular. Eles exigem maior estabilização, concentração e equilíbrio durante as execuções, levando em conta também uma estimulação neural mais eficiente. Seu cérebro mandará informações aos músculos e estes terão que se organizar para a realização do exercício, exigindo um trabalho total e uma maior quantidade de energia para sua execução. Além disso, algumas máquinas mudam os padrões naturais do corpo, prejudicando a execução do movimento.”

Hoje é segundona… Quem já retornou pra rotina de treinos? Vai ficar com lembranças da Copa até quando?





Esteroides anabolizantes e seus riscos para a saude

ATIVIDADE FÍSICA, SAÚDE

unnamed

Vivemos em uma época de supervalorização do corpo. Esta preocupação pode ser notada de várias formas. Algumas delas é o considerável crescimento de praticantes de musculação nas academias de ginástica nos últimos anos, o aumento na procura de cirurgias plásticas, a procura por substâncias que favorecerão os resultados desejados de forma mais rápida… Todos querem resultado, e quem para já!

No âmbito da musculação, há uma maior evidência do consumo dessas substâncias, sendo que a utilização dos esteróides anabólicos é principalmente motivada pelo fator estético. A cobiça pelo corpo perfeito tem levado jovens e adultos saudáveis a utilizar suplementos nutricionais, hormônios proibidos e a adotar dietas de restrição calórica e nutricional extremamente rígidas.

Aspectos sobre a saúde do corpo são negligenciados e o culto ao corpo leva indivíduos ao uso em doses suprafisiológicas  e sem orientação de um profissional capacitado, o que acaba acarretando sérias complicações para a boa integridade da saúde cardiovascular, reduzindo níveis de lipoproteínas de alta densidade (HDL-colesterol) – que desempenham um importante papel de proteção do leito vascular – e elevando os níveis de lipoproteínas de baixa densidade (LDL-colesterol) – que favorecem o surgimento de graves doenças cardiovasculares se estiverem presentes em taxas aumentadas.

Existem ou existiram várias formas de produção destes esteróides anabólicos (EA) sintéticos e dentre elas estão: cremes, supositórios, selo de fixação na pele e sublingual, sendo os mais conhecidos os administrados de forma oral ou injetável.

Cada tipo possui sua forma de utilização. Os orais são comprimidos geralmente tomados parceladamente durante o dia pelos usuários. Após a ingestão, a droga passa pelo estômago, é absorvida pelo pequeno intestino, processada pelo fígado ficando, então, disponível na corrente sanguínea. Esteróides orais são menos potentes. Eles tiveram sua estrutura química modificada pelos cientistas por um processo 17 α-alcalinização para evitar que fossem destruídos no fígado, já que este tem a tendência de destruir qualquer substância estranha ao corpo humano.  Através deste processo preserva-se as propriedades ativas dos esteróides, mas como desvantagem, uma grande sobrecarga é sofrida pelo fígado, que, forçado a lutar contra algo que não pode processar, acaba sendo danificado.

Os esteróides injetáveis são administrados via intramuscular e são encontrados em bases oleosas e alguns são dissolvidos em água. Passam para a corrente sanguínea via muscular permanecendo nela por mais tempo, vista que o óleo se dissipa lentamente do local da aplicação devido a sua viscosidade. Podem ser administrados a cada semana ou de duas em duas semanas. São considerados menos nocivos do que os orais, porque não passam pelo processo de alcalinização e a desvantagem é que eles são mais tóxicos para os rins, além do desconforto causado pela injeção.

Dentre os EA mais comumente utilizados via oral, podemos destacar: Oximetolona (Anadrol), oxandrolona (Anavar), metandrostenolona (Dianabol) e estanozolol (Winstrol). Quanto as injetáveis, estão entre os mais utilizados: Decanoato de nandrolona (Deca-Durabolin), cipionato de testosterona (Depo-testosterona) e fenilpropionato de nandrolona (Durabolin).

Quanto maior for a combinação de anabólicos e quanto maior for o período de utilização, maiores serão as conseqüências sofridas. Sabe-se que nessa busca pela vantagem física, além de fatores secundários não benéficos associados, estão, principalmente, os prejuízos causados no metabolismo lipídico alterado, bem como seu reflexo no sistema cardiovascular.

O uso indiscriminado de EA relaciona-se com alterações nos níveis das lipoproteínas elevando os níveis das lipoproteínas de baixa densidade (LDL-colesterol) e reduzindo os níveis das lipoproteínas de alta densidade (HDL-colesterol) – importante esclarecer que os EA se constituem em um dos elementos que podem originar ou potencializar a dislipidemia, já que fatores como estilo de vida, mau hábito alimentar e herança genética predispõem o perfil lipídico prejudicado – causando prejuízos ao sistema cardiovascular à medida que reduz os níveis de proteção ao leito cardiovascular e aumenta os riscos à formação de placas ateroscleróticas na parede das artérias levando a uma grave doença associada ao controle do perfil lipídico denominada aterosclerose. A formação de trombos originados de coágulos sanguíneos um após o outro provoca a oclusão coronária que cessa o suprimento no músculo cardíaco resultando em outra grave doença denominada infarto agudo do miocárdio.

A questão é uma só: o que você está disposto a fazer para se encaixar no padrão estético imposto pela sociedade? O que muito se observa por aí são pessoas fazendo uso de tais substâncias e levando um estilo de vida totalmente desregrado, incluindo má alimentação e consumo de bebidas alcoólicas acreditando que encontraram a fórmula mágica para o corpo perfeito. Ainda não inventaram fórmula mais segura e saudável (e nada secreta) do que a prática de exercícios físicos, alimentação balanceada e repouso. Ninguém está dizendo que é fácil, e, justamente por não ser fácil, as pessoas acabam buscando a forma mais rápida e cômoda sem a menor preocupação em, pelo menos, se informar sobre o que estão ingerindo. Cuide do seu corpo da forma mais saudável possível… Ele irá responder no futuro pelo que você tem feito com ele no presente.

Juliane Zanfranceschi

Preparadora fisica

CREF 6914 G/GO