NUTRIÇÃO

Abacate

COLUNISTA CONVIDADO, NUTRIÇÃO

foto 1(1)

 

Nossa colunista convidada da semana é a nutricionista Ana Paula Henrique. Confira o post!!

.   .   .

Muitos preconceitos ainda existem com relação ao abacate por ser um alimento calórico e gorduroso, porém essas calorias vão nutrir as células e auxiliar no emagrecimento. Um dos melhores alimentos que temos na natureza, por ser rico em vitamina E, é um potente oxidante, além de ter uma ótima fração de proteínas, carga glicêmica baixa, apresenta cálcio oléico, o mesmo óleo do azeite de oliva.  Possui ainda antioxidantes carotenóides, que tem a ação de proteção visual, e não carotenóides (vitaminas C, selênio, manganês) que possuem ação de rejuvenescimento da pele. Além de tudo isso a fruta ainda tem importantes minerais como: potássio, fósforo e ferro.  Gordura de ótima qualidade, o abacate ajuda a aumentar o HDL (colesterol bom) protegendo assim nossas artérias. Essa combinação é ótima para acabar com a ansiedade que surge por comer doces.

Já na musculação os benefícios incluem sua ajuda na hipertrofia muscular, pois a fruta fornece energia e possui proteínas. Além disso, evita a fadiga muscular porque combate os radicais livres que surgem devido ao exercício intenso e que provocam o envelhecimento celular e facilita o cansaço.

Para quem quer emagrecer, o abacate gera o aumento da saciedade, pois é rico em fibras que dão a sensação de estômago “cheio” e que, consequentemente, diminuem o apetite.
É uma fruta de baixo teor de frutose (açúcar da fruta). Quando consumido antes de dormir, a fruta intensifica a ação do GH, hormônio do crescimento, que tem o pico de produção à noite e que é responsável pela formação dos músculos e faz o organismo usar a gordura estocada como fonte de energia.

Formas de uso: abacate com gotinhas de limão, canela em pó, na forma de guacamole, com whey em formas de cremes, puro, do jeito que preferir!!
Que tal começar a ingeri-ló agora?





Vigorexia

NUTRIÇÃO, SAÚDE

foto 2

 

Fique de olho!!

A excessiva valorização da estética pela sociedade moderna tem feito suas vítimas tanto entre os homens quanto as mulheres. O excesso de vaidade pode levar a obsessões pelo corpo perfeito, causando uma distorção da autoimagem (a pessoa se olha no espelho e enxerga imperfeições que na verdade não existem) desencadeando patologias que à primeira vista são radicalmente opostas, mas quando melhor analisadas revelam ser, realmente, muito parecidas: a anorexia e a vigorexia.
Diante do espelho, anoréxicos esquálidos e desnutridos se enxergam obesos, e os vigoréxicos se vêem fracos, magros, franzinos, apesar de fortes e muito musculosos.
A Vigorexia ou Síndrome de Adonis é um transtorno dismórfico corporal caracterizado pela insatisfação constante com o corpo. A doença afeta principalmente os homens entre 18 e 35 anos. As pessoas com vigorexia desenvolvem uma dependência pelo exercício físico e pelo corpo musculoso, pois nunca se satisfazem com a condição em que se encontram.
Essa insatisfação constante com o próprio corpo, com a massa e força muscular fazem com que incorporem novos hábitos e comportamentos à sua rotina de vida. Vigoréxicos passam horas nas academias, sempre aumentando a carga dos exercícios. Paralelamente, introduzem alterações na dieta (constituída basicamente por proteínas) passam a consumir suplementos alimentares sem orientação e recorrem ao uso de esteróides anabolizantes.
A vigorexia pode gerar conseqüências danosas ao organismo. O excesso de atividade física acaba machucando as articulações e os músculos causando lesões musculares, estiramentos, lesões de ligamentos e, no grau mais preocupante, lesões de cartilagem. O indivíduo ainda pode apresentar insuficiência renal e hepática e, se houver uso abusivo de anabolizantes, assim como doenças cardiovasculares.
O tratamento da vigorexia é multidisciplinar, envolvendo psicólogo, psiquiatra, médico clínico (pediatra ou endocrinologista), nutricionista, educador físico, fisioterapeuta e terapeuta ocupacional cujo objetivo do tratamento é fazer com que a pessoa aceite seu corpo como ele é.





Low Carb

NUTRIÇÃO, SAÚDE

foto 4(1)

Atualmente ouvimos falar bastante nas “dietas de low carbohydrate” ou “dietas low carb”. Mas afinal, o que é?

O “low-carb” nada mais é do que um programa alimentar com restrição à ingestão dos carboidratos. Não há exatamente um consenso sobre sua definição, mas a maioria dos pesquisadores com experiência na área geralmente baseiam seus estudos sobre dietas que fornecem aproximadamente 20% (entre 30 e 100 g) de carboidratos por dia, acompanhado de uma quantidade moderada de proteínas (15% a 30% de calorias), com gorduras proporcionando o resto das necessidades energéticas diárias.

É baseada no princípio da ação do hormônio insulina, produzido no pâncreas. A insulina tem como função retirar a glicose do sangue para ser utilizada ou armazenada como combustível no organismo. O resultado da quebra do carboidrato no organismo é a glicose. Assim, reduzindo o seu consumo, o corpo liberará menos insulina e haverá a necessidade de utilizar outra fonte de energia, nesse caso, a gordura. E como consequência, a perda de peso.
Alguns estudos relatam que os programas alimentares com baixo teor de carboidratos, mostraram-se mais eficientes no processo de perda de peso quando comparados aos programas alimentares de baixo valor energético.
Mas não podemos esquecer que os carboidratos exercem inúmeras funções importantes no nosso organismo: fonte de energia, preservação das proteínas, combustível primordial para SNC (sistema nervoso central) dentre outras.

Claro que, se consumidos em excesso, podem impedir a perda de peso. Portanto, devemos estar atentos à quantidade e tipo de carboidratos consumidos ao invés de baní-los radicalmente da nossa alimentação.





Suco energizante

CONFRARIA FIT GOURMET, NUTRIÇÃO

foto 2(2)

Se você exagerou nesse Carnaval, não conseguiu “recarregar as baterias” e ainda tem esse restinho de semana para trabalhar, segue abaixo a receita de um suco que vai te ajudar a ter um pouquinho mais de energia para terminar a semana!!

Suco energizante

Ingredientes:

  • 5 damascos secos
  • ¼ mamão papaia
  • 300ml água de côco
  • 1 colher de chá gengibre fresco picado

Modo de fazer:

  1. Deixar os damascos de molho em água morna por 1 hora aproximadamente
  2. Juntar todos os ingredientes e bater no liqüidificador
  3. Acrescentar gelo, se necessário




Dica de alimentação nas férias

NUTRIÇÃO

foto 3(1)

Nossa nutri Ana Carolina Quireze está de férias e mandou a dica de hoje direto de Paris!

“Eu costumo dizer aos meus pacientes que quando eles viajam de férias, eles REALMENTE estão de férias de tudo! Precisam arejar a cabeça, descansar um pouco, renovar as energias, obter novas experiências até mesmo no quesito alimentação!
Por outro lado, quanto mais o tempo passa e por mais diferente que seja o local (ou país) escolhido, mais eu percebo que é possível manter uma alimentação de boa qualidade.

Uma das ações mais importantes na minha opinião quando viajo é  procurar não espaçar muito as refeições, pois assim eu evito ficar com muita fome e não corro risco de acabar excedendo na qualidade ou quantidade. Outra atitude que costumo ter também é curiosidade! Adoro entrar em um supermercado e olhar o que há de interessante. Essa barra de castanhas (super gostosa) e essa saladinha são exemplos. A barrinha foi direto para minha bolsa para ser consumida durante um lanche e a salada foi o meu almoço naquele dia. Mas tenham certeza de que se estiver em algum lugar com indicação de um bom local para comer, eu irei!!! Porque isso me causa prazer, me traz alegria e a certeza de que a vida é feita de equilíbrio… É nisso que eu acredito!!”





Esteatose hepática

NUTRIÇÃO, SAÚDE

unnamed

 VOCÊ SABE O QUE É ESTEATOSE HEPÁTICA?

Esteatose hepática é um distúrbio caracterizado pelo acúmulo de gordura nas células do fígado.

Quanto mais prolongado e maior acúmulo de gordura , maiores  são os riscos de uma lesão hepática (fibrose avançada, cirrose e até mesmo hepatocarcinoma). Atualmente cerca de 20% da população brasileira em geral é portadora da doença.

As principais causas da doença são: abuso de álcool, sobrepeso ou obesidade, diabetes, hepatites virais, hipertrigliceridemia e  hipercolesterolemia.

Ela pode ser diagnosticada através de exames de sangue ou de imagem como ultrassonografia, tomografia ou ressonância magnética além logicamente de um bom exame clínico realizado pelo médico.

Seu tratamento é baseado no estilo de vida saudável, alimentação equilibrada, prática regular de exercícios físicos e medicação quando necessária.

Por isso, uma alimentação pobre em gorduras, frituras, açúcares simples e ao mesmo tempo rica em frutas e verduras (vitaminas e minerais) e fibras, previne não somente o ganho de peso como ajuda a controlar os níveis de colesterol e triglicerídeos evitando assim maiores complicações para sua saúde posteriormente.





Crepioca: como fazer?

CONFRARIA FIT GOURMET, NUTRIÇÃO

 

 

Ana Carolina Quireze explica como fazer uma receitinha que ela gosta muito: CREPIOCA!

“Como moro em um estado que faz muito calor, não me sinto bem me alimentando com preparações muito gordurosas no final do dia. A CREPIOCA é uma boa alternativa para quem procura baixo índice glicêmico e proteína de alto valor biológico.

Vai aí a receita! Depois me contem se gostaram ou não!!”

RECEITA DE CREPIOCA

Ingredientes:

  • 2 claras
  • 2 colheres de sopa de goma de tapioca
  • 1 fatia de queijo branco

 

Modo de fazer:

  • Bater todos os ingredientes com o garfo e colocar na frigideira.

 

Delicie-se!

 





Receita de rabanada light

NUTRIÇÃO, SAÚDE

unnamed-4

A dica da nutricionista dessa semana é uma receita de Rabanada Light!

Ingredientes:

  • 1 pão francês
  • 4 xícaras de leite desnatado
  • canelas em pau
  • cravo a gosto
  • 2 ovos
  • 2 claras
  • 4 colheres de sopa de mel
  • 4 colheres de sopa de açúcar mascavo peneirado
  • 2 colheres de chá de canela

Modo de preparo:

  1. Aquecer o leite em uma panela por uns 10 minutos em fogo baixo, com a canela e o cravo
  2. Retirar do fogo. Misturar bem o mel e deixar esfriar por uns 30 minutos
  3. Cortar o pão em fatias de aproximadamente 2 cm
  4. Colocar os ovos e as claras em um recipiente, misturar com ajuda de um garfo e reservar
  5. Com o pão já cortado, mergulhá-lo no leite um a um, deixando hidratar bem. Apertar levemente para retirar o excesso de leite
  6. Passar cada fatia nos ovos e colocá-las em um tabuleiro levemente untado com margarina
  7. Assar as rabanadas no forno pré-aquecido a 190°, por 5 minutos
  8. Virar e deixar assar o outro lado por mais cinco minutos ou até dourar
  9. Retirar do forno e passar cada rabanada na mistura de canela e açúcar mascavo.

Rendimento: 10 porções.
Valor calórico por porção: 79 Kcal

Dicas:
Quanto mais tempo o leite ficar descansando com as especiarias e o mel, mais saborosas as rabanadas ficarão.
O forno precisa estar bem quente para que as rabanadas não ressequem.





Sono x Obesidade

NUTRIÇÃO, SAÚDE

unnamed-5A redução do tempo de dormir tornou-se hábito comum na sociedade moderna e, a literatura atual tem encontrado importantes associações epidemiológicas entre o prejuízo no padrão habitual do sono e a obesidade.

Diversos estudos indicam que os indivíduos que dormem menos têm uma maior possibilidade de se tornarem obesos, uma vez que o padrão endócrino que sinaliza fome e saciedade por meio da diminuição dos níveis de leptina e aumento nos níveis de grelina sofre modificação, gerando o aumento do apetite e da fome. Isto pode estar associado à maior ingestão calórica e ao desencadeamento da obesidade.

Dessa forma, um padrão adequado de sono torna-se fundamental para manutenção do estado nutricional, assim como a prática da atividade física e alimentação saudável, devendo ser incentivado por profissionais da área da saúde.





Suplementos a base de ervas

NUTRIÇÃO, SAÚDE

unnamed-1Apesar da percepção de que os suplementos à base de ervas assim como os dietéticos sejam seguros, um grande número de casos de lesões hepáticas relacionadas ao seu uso têm sido relatadas. 

A dificuldade em caracterizar a lesão hepática atribuída a esses suplementos provém do ambiente permissivo regulamentar, da complexidade dos produtos comercializados e dos casos não relatados por pacientes que fazem o uso de alguns deles. Apesar dessas limitações, pesquisadores, médicos e “reguladores” têm aumentado a atenção para a necessidade de mais estudos nessa área.
Em artigo publicado recentemente na revista Clinical Gastroenterology and Hepatology algumas substâncias foram relacionadas a essas lesões tais como:

  • chá verde;
  • Hydroxicut;
  • Herbalife;
  • Kava Kava;
  • Esteróides anabolizantes.

Cada vez mais o acesso a esses produtos tem se tornado fácil e seu uso banalizado. Portanto, tenha muito cuidado com a sua escolha, pois muitas vezes o caminho mais curto e “milagroso” pode não ser o melhor!!