CIRURGIA PLÁSTICA

Deformidade de orelha em recém nascido: como corrigir?

CIRURGIA PLÁSTICA, SAÚDE

14-01-05-fig05

Você já deve ter visto que alguns bebês nascem com deformidade de orelha(s). Essas alteração pode ser genética ou mecânica (posição dentro do útero).

O que muita gente não sabe é que existe grande chance de conseguir corrigir essa deformidade sem necessidade de cirurgia. Como? Olha só:

Deformidades congênitas de orelha:

  • orelha dobrada no polo superior (lop ear)
  • hélice lisa
  • irregularidade no polo superior
  • orelha em xícara (cup ear)
  • orelha em abano
  • orelha com deformidade da anti-hélice (Stahl’s ear)

Após a coleta de dados para avaliar história familiar e exame físico do recém nascido, o cirurgia plástico vai fotografar para documentação e acompanhamento do tratamento. Depois disso, será realizada a moldagem mecânica.

Consite num tratamento conservador que deve ser realizado, de preferência, nas primeiras 72 horas de vida, com a modelagem anatômica através do uso de algodão hidrófilo e micropore. Esse curativo pode ser utilizado de 10 a 21 dias, dependendo da deformidade encontrada.

A correção é alcançada na maioria dos casos e, evita a cirurgia de orelha, que só pode ser feita após os 7 anos de idade!





Laserlipólise com o SlimLipo: saiba mais

CIRURGIA PLÁSTICA, SAÚDE

unnamed-1

Existem diversos aparelhos no mercado para realização da lipoaspiração assistida por laser, porém o que vem se destacando é o SlimLipo, equipamento da norte-americana Palomar.

O SlimLipo e o único que possui 2 lasers atuando ao mesmo tempo e de forma seletiva. E esse é seu diferencial diante de outros aparelhos e da lipoaspiração convencional. Enquanto um laser derrete a gordura, o outro produz retração da pele com estímulo prolongado para formação de colágeno.

Possibilita assim, tratamento da gordura localizada em áreas com flacidez de pele (ou não), somado a recuperação pós operatória mais rápida, menos dolorosa e pele mais lisa!

Pode ser realizado em áreas como:

- braços;

- abdomen;

- culotes;

- face interna das coxas;

- joelhos;

- submento (papada do pescoço)

- e outras áreas do corpo.

E ainda atua no tratamento da celulite!

 

Bom?! Realmente maravilhoso! Tecnologia para redução de medidas sem deixar a pele com a temida flacidez.

Quer saber mais? Mande sua duvida pra gente.





Toxina botulínica: tudo o que você precisa saber!

CIRURGIA PLÁSTICA, SAÚDE

images

Muito já se ouve falar sobre tratamentos com a toxina botulínica, mas você sabe os benefícios que pode alcançar com o seu uso e suas indicações?

Pacientes do sexo masculino ainda tem muito preconceito. A musculatura da expressão facial dos homens tem, em geral, maior volume (hipertrofia), causando rugas mais profundas com consequente expressão de ‘zangado’ ou de cansaço. O tratamento com a toxina nesses casos, visa descansar a expressão lançando mão de técnicas e doses diferentes das usadas para o sexo feminino.

A toxina: De origem biológica, obtida a partir da bactéria Clostridium botulinum, a toxina que utilizamos no meio médico é do tipo A, com maior  capacidade de bloquear a liberação de acetilcolina (neurotransmissor) e, como resultado, o músculo não recebe a mensagem para contrair.

BOTOX® é a marca americana da toxina botulínica, foi a primeira a ser liberada para uso cosmético e, por isso, tornou-se sinônimo do procedimento. No Brasil, apenas médicos e dentistas devidamente habilitados podem realizar procedimentos utilizando a toxina botulínica. Há 43 músculos na face e é vital que a pessoa que aplica as injeções de toxina botulínica entenda e identifique os pontos corretos para otimizar seu tratamento.

Cale aqui um alerta! Exija que o profissional mostre a você o produto que está utilizando e desconfie de preços abaixo do mercado. Infelizmente algumas marcas não aprovadas pela Vigilancia Sanitária estão sendo utilizadas ilegalmente no pais, com resultados pobres e efêmeros, prejudicando você, paciente e, ainda gerando propaganda negativa para o procedimento.

Veja abaixo as opções de toxina botulínica aprovadas pela ANVISA:

Botox   Unknown

Dysport   Unknown-1

 Xeomin   images


ProsigneUnknown-2

 
Botulift Unknown-3

Pensando nas indicações para seu uso, temos:

  • Cosmética: (1) tratamento de rugas faciais dinâmicas – quando os músculos da expressão estão em ação, e estáticas – rugas que aparecem mesmo quando em repouso, (2) elevação da cauda da sobrancelha, (3) redefinição do contorno da mandíbula produzindo o ‘efeito nefertite’, (4) correção do sorriso gengival – mais de 2mm de gengiva aparente ao sorrir, (5) elevação da ponta do nariz, (6) tratamento das bandas grossas do pescoço – músculo platisma, (7) correção do sorriso deprimido – queda dos cantinhos do lábio inferior, (8) atenuação dos vincos ao redor dos lábios – código de barras.
  • Hiperidrose axilar e palmar: considerada uma doença que se caracteriza por suor em excesso, particularmente nas mãos (hiperidrose palmar), nos pés (hiperidrose plantar) e nas axilas (hiperidrose axilar), sem que haja motivação aparente para que isso ocorra. A toxina é aqui usada para ‘desativar’ as glândulas sudoríparas de forma temporária. Os efeitos podem durar de 4 a 9 meses, dependendo do local das injeções; (Em breve uma matéria completa sobre hiperidrose)
  • Cefaléia tensional: aplicação para tratamento dos músculos que levam a tensão;
  • Estrabismo: popularmente conhecido como vesgueira, é o nome dado à anomalia ocorrente nos olhos onde os bulbos oculares perdem o seu alinhamento;
  • Blefaroespasmo: contração involuntária da pálpebra, essencialmente benigna. Esse diagnóstico não é usado quando a causa é estresse, fadiga ou abuso de cafeína (nesse caso, trata-se de mioquimia da pálpebra);
  • Espasmo hemifacial: contrações espontâneas (involuntárias), geralmente indolores e intermitentes em metade do rosto;
  • Distonia: contração muscular involuntária em diferentes partes do corpo causando distúrbios funcionais, dolorosos e estéticos;
  • Espasticidade: contração permanente que leva ao encurtamento de tendões e músculos, também causando dores e posturas anormais. De acordo com o Ministério da Saúde, a espasticidade compromete 67% dos portadores de lesão medular, 60% dos pacientes com paralisia cerebral, 84% das pessoas com TCE, além de pacientes vítimas de AVC e esclerose múltipla;
  • Incontinência urinária: quando causada por ‘bexiga hiperativa’ (contração inadequada da bexiga durante a fase de armazenamento da urina), dá origem a uma micção frequente e anormal, ou a uma grande vontade de urinar.

 

Como funciona o tratamento:

(Fonte: Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica)

Uma agulha muito fina é usada para injetar pequenas quantidades de toxina botulínica em músculos específicos. Escolhendo, cuidadosamente, seu médico enfraquece apenas os músculos produtores de rugas, preservando suas expressões faciais.A aplicação da injeção de toxina botulínica geralmente leva menos de 15 minutos.

O número de injeções que você precisará, irá depender de vários fatores, incluindo as suas características faciais e a extensão de suas rugas. Pés de galinha, por exemplo, exigem geralmente 2-3 injeções. Sulcos acima da sobrancelha podem precisar de cinco ou mais injeções.

Não é necessário aplicar anestesia.

Não há tempo de repouso ou de recuperação.

Os resultados são notados dentro de alguns dias, no entanto, pode demorar até uma semana para se ter o efeito completo.Se necessário alguma complementação, esta deverá ser realizada 15 dias após a aplicação. Esta melhora, normalmente, dura cerca de três a quatro meses. Quando os efeitos da toxina botulínica começam a desaparecer, os músculos reagem e as rugas reaparecem.

A toxina botulínica pode ser combinada com demais procedimentos cosméticos da pele tais como peelings químicos, preenchimentos dérmicos ou microdermoabrasão para melhorar, ainda mais, os resultados. Esta combinação de terapias pode, ainda, ajudar a prevenir a formação de novas linhas e rugas.

Você pode retomar as atividades normais imediatamente. Importante: não esfregue ou massageie as áreas tratadas, pois pode causar a migração da toxina botulínica para outra área do seu rosto. Se isto acontecer, pode ocorrer fraqueza facial temporária ou ptose. Embora seja geralmente segura, efeitos colaterais e complicações podem ocorrer.

* Efeitos colaterais: hematomas e dor no local da injeção, vermelhidão, dor de cabeça, sintomas gripais, náuseas, dor ou dificuldade para engolir, fraqueza temporária facial ou ptose (queda da pálpebra).

Muito raramente, a toxina pode se espalhar para além da área de tratamento, podendo causar sinais e sintomas de botulismo tais como problemas respiratórios, dificuldade de deglutição, fraqueza muscular e fala arrastada.

O custo é sempre uma consideração em procedimento eletivo ou tratamento. O custo para tratamento de toxina botulínica pode variar de acordo com a experiência e as qualificações da pessoa que realiza o procedimento, tempo e pontos de injeção que o tratamento requer.

* Contra-indicações: distúrbios da coagulação de qualquer tipo, excessiva fraqueza ou atrofia no músculo-alvo, inflamação no local de aplicação, hipersensibilidade a qualquer ingrediente da formulação, distúrbios generalizados da atividade muscular, tratamento concomitante com aminoglicosídeos (também com a espectinomicina), tratamento com anticoagulantes ou quando há algum motivo para evitar injeções intramusculares. 

Tem mais alguma dúvida sobre o uso da toxina botulinica? Mande pra gente!!

Thais Padrão

Cirurgiã Plástica

RQE 8472

Goiânia: (62) 3434-5756

Rio de Janeiro: (21) 2239-0945

www.drathaispadrao.com.br





Terapia com células tronco adultas

CIRURGIA PLÁSTICA, SAÚDE

unnamed-2

Você tem uma cirurgia plástica programada? E já pensou em enviar os tecidos que serão descartados para manipulação de células tronco adultas?
A terapia celular consiste em isolar as células tronco presentes no tecido (gordura ou tecido mamário) e cultivo destas em laboratório no próprio sangue do paciente.
Após manipulação, as células podem ser mantidas congeladas para uso futuro ou multiplicadas para tratamento de pele ou capilar.
Quando as células tronco são injetadas no tecido, elas ‘reconhecem’ o meio e se diferenciam nas células que estão ao seu redor. Assim, quando realizamos o tratamento para rejuvenescimento, temos formação de novos fibroblastos (células que produzem colágeno, responsável pela firmeza e elasticidade da pele) e outras células da matriz dérmica. O resultado: melhora do viço da pele, seguido de atenuação de rugas finas e depois rugas mais profundas. Biotecnologia a nosso favor!!
Já existem estudos para doenças como infarto agudo do miocárdio, AVC, esclerose múltipla…
Sempre bom verificar se o laboratório que fará a manipulação tem o registro da ANVISA.





A importância de avaliação multidisciplinar antes da cirurgia plástica

CIRURGIA PLÁSTICA, SAÚDE

trabalho_em_equipa

Você deve conhecer alguém que já se submeteu a uma cirurgia plástica para redução de medidas mas estava acima do peso ideal… E seu resultado, foi duradouro?

Infelizmente, muitos pacientes ainda procuram a cirurgia plástica para emagrecimento. E não é novidade que pacientes com sobrepeso ou obesos não devem ser operados, com poucas exceções. Devemos lembrar que o resultado do procedimento não deve durar muito nesses casos, logo terá o paciente se submetido a uma operação sem sucesso.

A cirurgia deve ser realizada no momento mais indicado para cada paciente na tentativa de reduzir o índice de complicações e aumentar a taxa de sucesso do procedimento. Mas engana-se quem acredita que o tratamento é apenas cirúrgico!

Antes da cirurgia, além do exame médico, devemos avaliar hábitos alimentares através da consulta nutricional. A prática de atividade física pode refletir também na performance da sua cirurgia. A avaliação dermatofuncional realizada pela fisioterapeuta vai auxiliar a alcançar a meta pré-operatória e ainda contribuir para o sucesso do resultado. O paciente receberá ainda orientações específicas para o período pós operatório em que se encontra, na tentativa de facilitar sua recuperação e possibilitar o retorno rápido e seguro às atividades habituais.

A ideia do Projeto Saúde Padrão é oferecer saúde ao paciente antes de tudo!

A cirurgia plástica traz ao paciente muito mais que bem estar físico; a recuperação da auto estima faz muito bem a saúde emocional!

Consulte seu médico para saber o que você pode fazer para desfrutar desses benefícios por um longo período.

 

Thais Padrão

Cirurgiã Plástica

 





Rinoplastia estruturada

CIRURGIA PLÁSTICA, SAÚDE

images

O objetivo da rinoplastia ou cirurgia plástica do nariz é o resultado harmônico e natural, com traços adequados ao rosto da pessoa. Através da entrevista com o(a) paciente, o cirurgião ouve as considerações dele(a) e pondera as necessidades e possibilidades de cada caso, planejando onde serão necessários procedimentos sobre a estrutura osteocartilaginosa nasal: dorso, ponta, asas, columela, septo etc. Como podemos perceber, a estrutura do nariz é extremamente complexa e varia intensamente de acordo com a raça, sexo, idade conformação hormonal, constituição óssea da face, tipo de pele etc. E por representar o ponto central de harmonia da face, suas imperfeições de tamanho, formato e posição acabam por acarretar um prejuízo de toda a estética facial, devendo, portanto, receber atenção especial, não apenas pela beleza que representa, mas também pela importância funcional (respiração).

A rinoplastia, quando realizada com técnica apurada e, sobretudo, senso estético e artístico por parte do cirurgião, traz benefícios imensuráveis, trazendo uma marcante melhora no bem-estar e auto-estima dos pacientes. Devemos sempre estar atentos aos casos em que se torna importante a observação de alterações funcionais associadas como dificuldades de respirar, rinites crônicas, coriza, sinusites etc. Podem estar presentes deformidades anatômicas, que devem ser corrigidas para que um resultado de cirurgia estética não seja comprometido com a permanência destes problemas. É a associação da cirurgia estética e da funcional para a obtenção dos melhores resultados possíveis. Em casos mais complexos, poderá ser indicado mais de um procedimento cirúrgico para se alcançar o resultado planejado.

Atualmente, podemos dividir conceitualmente a rinoplastia em duas correntes, a chamada “redutora” e a técnica mais moderna, chamada “rinoplastia estruturada”. Tradicionalmente, a rinoplastia clássica ou redutora baseia-se na ressecção das cartilagens nasais e redução do esqueleto osteocartilaginoso, buscando como objetivo um nariz pequeno e arrebitado, nem sempre em harmonia com o rosto do paciente. Modernamente, a “rinoplastia estruturada” representa uma nova abordagem, que objetiva a individualização do procedimento cirúrgico, por meio de estudos da harmonia facial, levando em consideração as características próprias de cada paciente e medidas faciais.  A diferença da segunda para a primeira é exatamente não objetivar apenas a redução do arcabouço nasal, mas sim o remodelamento de aspectos inestéticos do nariz, por meio da reestruturação interna do mesmo. Neste procedimento, aspectos funcionais, como desvios septais e hipertrofia de cornetos, são concomitantemente tratados com a parte estética.

Podemos atuar em inúmeras abordagens, como:

- REFINAMENTO DA PONTA NASAL: Nos casos em que o paciente apresenta a ponta nasal grossa, larga, bulbosa, arredondada, sem definição ou assimétrica, a cirurgia objetiva o tratamento e simetrização das cartilagens, reorientação das porções desviadas, simetrização e refinamento da ponta.

- AUMENTAR / DIMINUIR A PROJEÇÃO DO NARIZ: Podemos atuar sobre a projeção da ponta nasal, utilizando enxertos estruturais obtidos do próprio septo nasal ou da cartilagem auricular, objetivando, assim, um ganho naqueles pacientes com deficiência de projeção, que apresentam a ponta recuada em relação ao dorso, ou ainda recuar a ponta nos casos de nariz hiperprojetados, corrigindo e reorientando as cartilagens nasais.

- CORRIGIR A QUEDA DA PONTA NASAL AO SORRIR: Queixa comum de muitos pacientes que, embora gostem do seu nariz quando em repouso, queixam-se da queda da ponta ao sorrir, o que é provocado pela ação do músculo depressor da ponta nasal. Com a cirurgia, objetivamos tratar esta musculatura e estruturarmos a ponta para evitar a sua queda ao sorrir.

- ENCURTAR UM NARIZ MUITO LONGO: Com a rotação e estruturação da ponta do nariz, objetivamos encurtar o nariz demasiadamente longo e torná-lo mais adequado à face do paciente.

- EQUILIBRAR A RELAÇÃO DORSO-PONTA: A relação entre a altura do dorso e a projeção da ponta do nariz é o que determina um perfil belo e harmônico. Idealmente, buscamos manter a ponta em posição de maior projeção em relação ao dorso, de modo que a ponta do nariz tenha o destaque principal no conjunto.

- REBAIXAR E RECOMPOR O DORSO: Com a rinoplastia estruturada aberta, objetivamos rebaixar o dorso o quanto for necessário para buscar o seu equilíbrio com a ponta nasal, permitindo ainda a reconstituição das válvulas nasais, aprimorando a função respiratória e o influxo de ar.

- CORRIGIR O DESVIO DE SEPTO: A exposição do septo nasal nos permite buscar a correção de eventuais desvios septais, bem como fortalecer sua estrutura com enxertos expansores que aumentam a função respiratória.

- TRATAMENTO DA FUNÇÃO RESPIRATÓRIA: Grande parte das disfunções respiratórias do nariz advém dos defeitos das válvulas nasais, sejam estes decorrentes de desvios septais, baixa resiliência das cartilagens ou por ressecção exagerada nos casos de seqüelas operatórias. Com a cirurgia, procura-se reconstituir, fortalecer ou reorientar esta válvula, aprimorando a função respiratória. Déficits provenientes de formações ósseas como esporões ou hipertrofia de cornetos também podem ser tratados, assim como os desvios septais que causam uma obstrução para passagem do fluxo de ar.

- ESTREITAMENTO DA BASE ÓSSEA: Com o osteotomia (fratura dos ossos nasais), objetivamos estreitar a base óssea do nariz, obtendo um dorso mais estreito e proporcional a face do paciente.

- ESTREITAR A BASE NASAL: Naqueles casos de nariz com base larga, podemos projetar a ponta e estreitar a base das asas nasais, na busca de um nariz com um formato mais piramidal, refinado e harmônico.

- PREVENIR AS SEQUELAS DE RINOPLASTIA (REDUTORA): Estruturando as cartilagens ao invés de enfraquecê-las, objetivamos a prevenção da deformação das cartilagens pela ação cicatricial tardia.

- RINOPLASTIA SECUNDÁRIA: Objetiva reverter ou mesmo melhorar casos de cirurgias de nariz prévias.

 

Enfim, embora a rinoplastia redutora ainda seja uma técnica muito utilizada e em mãos habilidosas permita resultados interessantes, modernamente a rinoplastia estruturada, por permitir resultados mais previsíveis e harmoniosos, vem assumindo papel de destaque, sobretudo nos Estados Unidos, país com tradição inigualável neste tipo de cirurgia, e mais recentemente também no Brasil, uma vez que nos permite um tipo de abordagem até então inexistente na rinoplastia tradicional. O grau de refinamento que pode ser obtido com esta cirurgia a torna, ainda que muito mais trabalhosa, muito gratificante para o paciente e para o cirurgião que a conduza com dedicação e cuidado.

Você já ouviu falar nessa técnica?

 

Thais Padrao

Cirurgia Plastica

RQE 8472





TROMBOSE VENOSA PROFUNDA E CIRURGIA PLÁSTICA

CIRURGIA PLÁSTICA, SAÚDE

download

A trombose venosa profunda (TVP) ocorrecom a formação de um trombo (coágulo de sangue) dentro de um vaso sangüíneo, mais comumente nas veias dos membros inferiores. Esse trombo funciona como uma “rolha”, obstruindo o sistema venoso e impedindo ou dificultando a circulação sanguínea.

Os sintomas da TVP variam muito, desde clinicamente assintomático (cerca de 50% dos casos de TVP passam desapercebidos) até sinais e sintomas clássicos como aumento da temperatura local, edema (inchaço), dor, empastamento (rigidez da musculatura da panturrilha). Para o diagnóstico pode ainda ser necessário exames complementares específicos, tais como: flebografia, ecodoppler a cores e ressonância nuclear magnética.

A complicação mais grave da TVP é a embolia pulmonar (TEP), quando esse trombo se desloca até os vasos dos pulmões, causando dor torácica e dificuldade para respirar. Em casos extremos pode ser fatal e, por isso, é a principal complicação grave em Cirurgia Plástica.

Vale dizer que sua ocorrência não tem nenhuma relação com a qualidade da equipe médica envolvida, sendo, inclusive, mais comum em outras especialidades médicas, como Ortopedia e Gineco-obstetrícia. Na verdade, a probabilidade de ocorrência de TVP está relacionada com a presença de fatores de risco relacionados ao paciente. Os principais são:

  1. Obesidade

  2. Imobilização por longos períodos (ex.: viagens de avião)

  3. História prévia de trombose

  4. Uso de hormônios, inclusive pílula anticoncepcional

  5. Tabagismo

  6. Idade superior a 40 anos

  7. Câncer

  8. Gestação e puerpério

  9. Doenças do sistema de coagulação do sangue

  10. Diabetes

  11. Traumatismos ou politraumatismos

  12. Cirurgias prolongadas

  13. Anestesia geral

  14. Varizes de membros inferiores

Quando em seu pré-operatório para uma cirurgia plástica, seu médico e sua equipe devem buscar conhecer os fatores de risco presentes em seu caso e, a partir disso, adotar condutas para a prevenção da TVP. As medidas preventivas mais importantes são:

  1. Dispositivo automático de compressão pneumática

  2. Uso de meias elásticas durante e após a cirurgia

  3. Movimentação precoce após a cirurgia

  4. Elevação das pernas

  5. Uso de anticoagulantes em doses profiláticas (no caso de pacientes com histórico ou grande risco de TVP)

Na eventual hipótese de ocorrência de TVP ou TEP, o tratamento pode ser realizado com medicamentos anticoagulantes (impedem o crescimento dos trombos atuais e evitam o surgimento de novos), fibrinolíticos (desfazem os trombos atuais) ou cirurgia para retirada dos trombos, dependendo de cada caso.

Assim, é muito importante que o paciente seja claro durante a consulta, possibilitando ao médico conhecer o risco real para seu caso, evitando problemas para você!

Thais Padrão

Cirurgiã Plástica

RQE 8472





O que fazer para ter cílios mais volumosos?

CIRURGIA PLÁSTICA, SAÚDE

eyelash-extension-london-eastham-and-essex-cheap-beauty-serviceOs cílios têm grande importância para a saúde dos olhos: além de embelezarem o olhar, são também protetores naturais. Atuam contra os agentes externos (sujeira, micro-organismos, luz solar excessiva) e como mecanismo de defesa provocando o ato de piscar ao detectarem a aproximacao de um objeto.

Com o processo de envelhecimento, os cílios também podem diminuir em quantidade ou mesmo em qualidade, ficando mais finos e quebradiços. E como são reconhecidos como símbolo de beleza e feminilidade , sua diminuição (hipotricose) pode estar associada a perda de atratividade. Isso explica o grande interesse e fascínio que os produtos para tratamento dos cílios exercem sobre mulheres.  Já existem no mercado diversos medicamentos e cosméticos específicos para o crescimento dos cílios.

Além das mais variadas opções de rímel com aplicadores em diversos formatos e materiais, podemos contar ainda com cílios postiços e o curvex. Para um efeito mais duradouro, há quem recorra ao permanente de cílios e ainda, ao alongamento de cílios, técnica na qual fios sintéticos são colados um a um aos cílios naturais.

Quando falamos em medicamentos, indico o uso de produtos aprovados pelas agências regulatórias e com a devida comprovação científica, fabricados por empresas com tradição e que já estão presentes no mercado há um tempo.

Compostos que combinam Minoxidil, fatores de crescimento, pró-vitamina B5, vitamina B6, vitamina B8 e Kopexyl, estimulam o crescimento dos cílios e aumentam o fluxo sanguíneo da região.

Porém, os produtos que estão causando maior repercussão no momento são o Eyelash Power (Dermage), Lipocils Expert e o Latisse. Já ouviu falar em algum deles?

 

Eyelash Power – Dermage

Unknown

O que é: Sérum fortalecedor que contém em sua composição peptídeos, pantenol e o extrato GP4G, que promete auxiliar no crescimento  e reduzir a queda dos fios de cílios e sobrancelhas.

Ação: promove maior resistência, hidratação, maciez e aumento do volume dos cílios

Vantangens: O produto é livre de parabenos, testado dermatologicamente e oftalmologicamente, não tem contra indicações e não necessita de prescrição médica.

Resultados de estudos: Em teste realizado com dez voluntárias durante 30 dias:

* 80% delas perceberam cílios mais espessos e volumosos

* 70% relataram cílios mais longos.

Modo de usar: aplicar na base dos cílios superiores e inferiores e também sobre as sobrancelhas duas vezes ao dia.

 

Lipocils Eyelash Conditioning Gel – Talika

images

O que é: máscara incolor em gel da marca francesa Talika, formulada à base de ativos botânicos. Uma das substâncias da composição é o extrato da planta Coleus forskohlii, que se mostrou eficiente para intensificar a cor de cílios mais claros.

Ação: estimula o crescimento dos fios curtos, fortalece e dá brilho (efeito hidratante)

Vantagens: Segundo o fabricante, não houve qualquer forma de reação alérgica com a aplicação do produto, assim como nenhuma irritação ou vermelhidão na área dos olhos

Resultado de estudos: Eficácia comprovada por equipe de dermatologistas dos Hospitais Salpétrière em Paris.

Modo de usar: aplicar na raiz dos cílios, duas vezes ao dia (manhã e noite), durante 28 dias. Após este período aplicar uma vez por dia.

 

Latisse – Allergan

images-1O que é: O Latisse é uma versão atual do Lumigan (colírio medicamentoso usado para tratamento de glaucoma), ambos fabricados pelo laboratório Allergan. Tem como princípio ativo o bimatoprosta e durante o período do tratamento, os médicos observaram que seus pacientes em uso de Lumigan apresentaram aumento no número de cílios, aumento no comprimento e se tornaram mais escuros. O produto, aprovado pelo Food and Drug Administration (FDA) e pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), pode ser encontrado nas farmácias de todo o país e obtido com prescrição médica.

Ação: Indicado para o tratamento da hipotricose palpebral (crescimento inadequado ou insuficiente de cílios), fazendo crescer, engrossar e escurecer os fios dos cílios, mas não se sabe exatamente o mecanismo de ação.

Vantangens: único medicamento aprovado pela FDA e ANVISA para tratamento hipotricose palpebral (crescimento anormal ou insuficiente dos cílios)

Resultado de estudos: Estudos científicos feitos com Latisse apresentaram como resultados após 16 semanas de uso:

* Aumento no crescimento dos cílios em 25%

* Aumento no número de cílios em 100% dos casos

* Aumento da espessura dos fios em 100% dos casos

* Escurecimento dos fios em 18%

Modo de usar:
 Pingar uma gota no pincel aplicador estéril (que acompanha o kit do Latisse) e aplicar na raiz dos cílios das pálpebras superiores toda noite (como se aplica um delineador). De acordo com o fabricante não se deve aplicar nas pálpebras inferiores.

–> Atenção:

Antes de aplicar, remover completamente a maquiagem, a pele tem que estar limpa e deve-se retirar as lentes de contato se fizer uso. Descartar o aplicador logo após o uso e não reutiliá-lo (cada caixa vem com 100 aplicadores descartáveis), pois pode causar infecção nos olhos ou reação alérgica. Aplicar com cuidado e somente no local indicado, pois pode promover crescimento de pelos e escurecimento da pele onde o produto tocar.

Os resultados comecam a ser notados com cerca de 1 mes de tratamento e, efeito maximo em 3 meses. Para manutenção, seu médico pode indicar uso 2-3 vezes por semana. Quando interrompido o tratamento com Latisse os cílios voltam gradualmente ao formato inicial.

A maioria dos participantes do estudo não tiveram problemas quando o Latisse, acidentalmente, entrou em contato com os olhos. Poucos deles tiveram, como efeito colateral, vermelhidão, coceira e ressecamento nos olhos por curto período de tempo, com melhora após interromper o uso da medicação. Suspender imediatamente o uso a qualquer desconforto ocular e procurar o oftalmologista.

O laboratório Allergan reportou como potencial efeito colateral o escurecimento da íris (estrutura que dá coloração aos olhos).

Contra-indicações: portadores de doença oculares como uveíte, conjuntivite, alergias ou infecções. Se o paciente é portador de glaucoma ou se estiver em tratamento com alguma medicação ocular, sempre conversar com seu médico oftalmologista antes de usar o Latisse. Gestantes ou lactantes não devem fazer o uso da medicação.

O Latisse é um medicamento que necessita da prescrição e acompanhamento médico, sendo indicados especialistas em oftalmologia, cirurgia plástica e dermatologia.

–> Curiosidade:

Não foram realizados estudos do Latisse nas sobrancelhas, mas muitas pessoas já estão usando por conta própria e tendo bons resultados.

Pensando em calvície, segundo reportagem recente no The new York Times, algumas pessoas pingam de três a quatro gotas em cada lado das entradas no couro cabeludo e estão tendo bons resultados. É esperar para ver!!

Gostaram das dicas?

Deixe aqui o seu comentário. E até a próxima!